Review Agents of SHIELD 1x01 : Pilot


"Não podemos explicar tudo o que vemos, mas nossos olhos estão abertos. Mas e agora? Não há mais sombras onde se esconder. Algo impossível aconteceu. O que você irá fazer a respeito?"



Aproveitando o sucesso do franquia os Vingadores, a ABC Studios em parceria com a Marvel resolveu ampliar os horizontes, trazendo uma série sobre o universo dos heróis, mas voltada para a agência de estratégia citada no filme. Confesso que a ideia de tomar como ponto de partida os eventos que quase destruíram Nova York não poderia ter sido melhor, apresentando o mundo como uma lugar inseguro , em que heróis e extra-terrestres são reais, assim como vilões capazes de destruir cidades. Além disso, trazer Cobie Smulders, que viveu a gente Maria Hill no filme, também foi uma excelente estratégia. Apesar da atriz ter feito  apenas uma participação especial com a finalidade de contextualizar sobre a finalidade da organização, a mesma deverá retornar em breve, pois por enquanto, ainda esta comprometida com a última temporada de How I met your mother.
http://agentsofshield.tumblr.com/

O piloto se inicia com uma sequência de ação, após uma explosão em um apartamento, em que somos apresentados a Mike, um pai de família com superpoderes que salva uma moça no interior do prédio, mas precisa se esconder antes que alguém descubra suas habilidades. Ele só não contava com uma filmagem de Sky (Chloe Bennet), uma hacker emprenhada em revelar os segredos por traz da  Shield. Inicialmente, achei a personagem confusa, pois nada mais natural do que seguir um homem com super poderes e tentar ajuda-lo a se esconder do governo. Mas conforme o episódio se desenvolveu, a mesma ganhou minha simpatia.


Ainda no começo somos apresentados ao especialista Grent Ward (Brett Dalton), recrutado para a equipe de Phil Corson (Clark Greeg), agente que teria sido supostamente morto nos incidentes que quase destruíram Nova York, e que agora comanda uma equipe responsável por resolver casos relacionados a assuntos envolvendo seres humanos com habilidades especiais, em uma pegada muito Fringe Division. Acrescenta-se ao time, a combatente e  ninja  Melinda May (Ming Na-Wen), que inicialmente só deveria dirigir o ônibus, mas que trabalhou mais quer todos os agentes, pois foi a que mais apanhou. E como não poderia faltar os nerds do laboratório para resolver e explicar todas as bizarrices da forma mais científica possível, sqn, o engenheiro escocês Leo Fitz ( Iain De Caestecker) e a bioquímica britânica, Jemma Simmons (Elizabeth Henstridge) que ao que parecem serão o alívio cômico da série, apesar da interação entre os dois ainda parecer meio desordenada e confusa.

http://agentsofshield.tumblr.com/
Como os super poderes de Mike representam uma ameação para segurança nacional, a primeira missão da equipe é localiza-lo e neutraliza-lo. Seguindo as transmissões de Sky, eles conseguem encontrar a garota mas essa se recusa a entregar as informações que possui sobre o seu super-herói. O interrogatório com Grent fingindo estar sobre efeito de um soro da verdade, deveria ter sido engraçado, mas a interação dos dois não me convenceu como casal. Também achei ilógico que um especialista espião, usasse um truque que eu diria até infantil apenas para conseguir a confiança da garota.

E seguindo uma linha Smallville de freak da semana, que muito me assustou neste piloto, Mike realmente começa a ter problemas para controlar suas habilidades, e Sky se vê forçada a colaborar com a agencia. Neste ponto percebemos que as atitudes do suposto herói ao inicio do episódio, traziam motivos ocultos, e a jovem que ele salvara nada mais era do que uma das médicas envolvidas em experimentos destinamos a criação de super soldados. Destaque aqui para a linda Shannon Lucio, como a médica Debbie, que se você não sabe quem é, shame on you. The o.c. feelings. A esse ponto, a equipe da Shield também já sabe tudo isso, e com ajuda de uma recriação em 3D do consultório onde aconteceu a explosão, conseguem descobrir que esta na verdade foi um dos experimentos, e que a substância injetada no corpo de Mike  também o faria explodir em poucas horas. Obviamente, Mike já sabia que estavam atrás dele e sequestra Sky para ajuda-lo a desaparecer junto com o seu filho. 

A sequencia final na estação foi digna de filme, com Mike fugindo dos agentes da Shield, fazendo Sky como refém, ao passo que  Debbie mandava alguém eliminar o  experimento antes que a agencia o capturasse. Encurralado, Mike  resiste a se entregar mesmo estando a poucos minutos de causar um desastre, mas é neutralizado, pois convenientemente Jemma e Leo haviam conseguido uma maneira de não faze-lo explodir. 

O episódio se encerra com  adição de Sky ao grupo de combate, e deixa ganchos que deverão ser explorados em futuros episódios, como a organização por trás da criação dos supersoldados. Em linhas gerais, o piloto foi bom, pois cumpriu a sua proposta de procedural. A produção estava excelente, com ambientes, fotografia e dinâmica adequados para um seriado de ação. Destaque para a direção não apenas na sequência inicial e na perseguição da estação, mas ao longo do episódio. Espero que qualidade se mantenha.

0 comentários:

Postar um comentário