Review Agents of Shield 1x03: The Asset

"Todo agente de campo tem um momento de definição."



Após dois bons episódios de estréia, Agents of shield surge com uma trama político-internacional, que me decepcionou por um simples fato: previsibilidade. Por maior que tenha sido o clima duvidoso gerado pelas ações de Skye, ao negociar com o vilão e revelar a presença da shield, não havia dúvidas de que ela agiria em favor da agência. E foi isso que me incomodou. O episódio funciona como uma jornada do herói para a personagem. Teria sido mais arriscado trabalhar a característica de agente duplo dela, mas os roteiristas preferiram o caminho mais fácil, explorando a ausência familiar como uma tentativa de aproximar-la do público. Mas isso não me convenceu. A relação dela com Grant começa a evoluir, e percebe-se nos esforços dele de ensinar-lhe a tornasse uma agente, mais do que uma questão tutor, também uma preocupação sobre sua segurança na missão solo.

Diante desse contexto previsível,  o alter-ego do vilão Graviton figurou com pouco destaque e relevância. Logo na primeira cena somos surpreendidos com carros voadores, em uma sequência elaborada mas comparável ao resgate de Mistica em X-men 3. Dentro do caminhão, estava o Dr. Franklin Hall, famoso por suas pesquisas sobre uma rocha capaz de alterar o campo gravitacional, a gravatunia. Sequestrado, o cientista é levado a República de Malta, e decide colaborar com Quinn, um empresário que pretende vender a tecnologia. Devido a questões de política internacional, os agentes são impedidos de invadir o local e Skye se torna a única opção (por não ser oficialmente uma agente) de resgatar o pesquisador, resultando nos eventos mencionados anteriormente em que a moça considera a possibilidade de trabalhar para Quinn, mas depois prova sua lealdade para com a shield. O resgate se torna algo desastroso, porque Franklin decide destruir a tecnologia, supostamente muito poderosa. Toda a cena poderia ter sido melhor explorada, afinal a gravidade estava alterada, mas a sequencia foi fraca e o final em que Coulson praticamente joga o cientista dentro do material é completamente absurdo, e ainda me pergunto porquê motivo ele fez isso, se não foi para criar o super vilão.

                                           
May, Jemma e Leo tiveram pouco destaque e passaram a maior parte do tempo no avião. Não se sabe se o vilão Graviton irá retornar como inimigo na temporada, mas o final deixa essa possibilidade ao destacar que existe algo vivo em meio a massa de gravatunia. A seguir a promo do próximo episódio, intitulado Eye-Spy, e que traz uma agente robô contra a equipe.




0 comentários:

Postar um comentário