Review The Vampire Diaries 5x02: True Lies

"Eu sobrevivi a um parto. A morte da minha família inteira. E quinhentos anos fugindo de um híbrido imortal."



Sabe aquilo que eu falei sobre renovação? Esquece. Pelo visto os roteiristas estão dispostos a nos dar mais do mesmo, mas não de uma forma boa. A impressão é que o objetivo é arrastar a trama da forma mais lenta possível e testar nossa paciência. Digo isso, pois True Lies não representa nenhum avanço ao que foi iniciado no episódio anterior, deixando todos os arcos no mesmo ponto de desenvolvimento.




Mesmo com a morte misteriosa da colega de quarto, Elena e Caroline não consideram a hipótese de ir a casa da garota, saber quem ela era ou porque bebia água com verbena. O plano mais inteligente delas é assistir aulas do professor que assinou o atestado de óbito da garota, mesmo sabendo que existe uma espécie de conselho na universidade, responsável por encobrir os ataques de vampiros, similar ao que existia em Mistic Falls. A possibilidade de uma sociedade secreta é realmente instigante, principalmente se for algo nos moldes do conselho das famílias fundadoras, porém assim como no ensino médio, Elena não pretende estudar, e deixa o campus com menos de 48 horas para resolver os problemas de Jeremy e do desaparecimento de Stefan. 

Quão incoerente é o fato de Silas procura-la apenas para fazer fofocas sobre as coisas que estavam acontecendo na sua cidade natal, e manda-la matar Damon. Sério, qual o propósito dele com isso? Por que um ser/vampiro imortal gastaria seu tempo com esse jogo? A impressão que deu é que tudo não passou de uma desculpa para deixar os dois ocupados, pois obviamente ninguém esperava que algum deles seria morto neste plot. Teria sido muito mais decente, alocar Elena em uma trama envolvendo os mistérios da universidade, pois até a briga do casal motivada pela ocultação de todos os acontecimentos envolvendo Jeremy e Stefan, é mais do mesmo que já vimos entre eles. Aliás, eu esperava que Elena já tivesse superado o fato de que Damon não iria mudar sua personalidade pelo relacionamento e tivesse aceitado o jeito de agir dele. Mesmo assim,  não discordo dele em não contar, pois Elena seria tão inútil ficando como indo, e tudo que ela acrescentará retornando à Mystic Falls é em ficar constantemente em perigo. E só para constar, são duas festas no campus em dois dias, mesmo com uma morte no local.

Diante desse paralelo, ficou a cargo da parceria formada entre Katherine, Jeremy e Matt de salvar o episódio. Ver a ex-vampira  vulnerável e indefesa diante dos meninos ao mesmo tempo em que fugia de Silas e com os capangas deste espalhados por toda cidade foi realmente a melhor coisa de True Lies. O engraçado nisso, é ver o quanto ela é diferente de Elena. Mesmo diante de todo perigo e tensão, Katherine se mantém forte, sã, levantando sempre que caia, tentando escapar sempre que possível e fazendo
o necessário para sobreviver. Essas características a fazem a melhor personagem da série, e o que torna tão interessante vê-la neste contexto.

Em meio a essa fuga, o encontro de Matt e Silas também revela que existe algum tipo de feitiço capaz de bloquear o controle mental que o vilão possui, algo que poderá ser utilizado mais adiante e que abre um arco gerado pela existência dos chamados viajantes, responsáveis pelo feitiço em Matt. A sequência com luta entre Jeremy e Silas  também foi mais do mesmo, pois o caçador sendo ferido já é um recurso desgastado. A reviravolta ficou por conta de Katherine salvando o garoto, voltando em um momento em que poderia se ver livre daqueles que outrora a faziam prisioneira, o que realmente só acrescenta à personagem e deve corresponder a uma tentativa de redenção da antiga vilã. Sério, se os roteiristas fossem ousados, poderiam transforma-la em protagonista que talvez a série funcionasse melhor.

Enquanto isso, Bonnie não está preparada para estar morta. Mas a questão é que ela já está. Aposto que tê-la neste estado fantasma se tornará útil em algum ponto, pois os roteiristas nunca tiveram apego a seus personagens. Mas o plot da garota se torna forçado a cada episódio. Ainda mais considerando essa demora para que todos descubram o fato. Apesar disso, gostei do passeio dela com Matt pelo mundo espiritual, apenas pela menção ao funcionamento do anel que traz as pessoas dos mortos. 

Não entendi como Damon adivinhou o local onde Stefan estava agonizando no seu ciclo periódico de afogamentos, mas o importante é que o acharam e o perderam. Agora, um vampiro faminto está a solta pela floresta, e que será o arco central do próximo episódio. O que não me empolga muito, pois esse plot do estripador já aconteceu duas vezes na trama. Além desse gancho, Silas encontrou os Viajantes. Essa referência já havia sido utilizada em Smallville e achei estranha na série, mas pelo que se supõe é outra sociedade secreta. Não gostei de Nadya ter assassinado o bruxo esquisito, apenas porque gostava dele. Mas como é regra em TVD matar todo mundo que chega, não me importei. Agora é aguardar o que resultará da aliança dela com o vilão.







0 comentários:

Postar um comentário