A subversiva Veronica Mars


A SÉRIE

Verônica Mars foi uma série escrita por Rob Thomas e transmitida entre os anos de 2004-2007, primeiro pela rede televisiva UPN e pela CW em seu último ano.  Sua proposta consistia em retratar o cotidiano da protagonista em investigações relacionadas às pessoas de seu convívio.

TRAMA DAS TEMPORADAS

As três temporadas possuíram arcos centrais distintos, voltados para investigações que se estendiam ao longo dos 22 episódios. Na primeira temporada, Veronica se empenha em descobrir o real assassino de sua melhor amiga, uma história que não vimos acontecer, mas a qual fomos apresentados no piloto da série. Nesse primeiro momento, todos são suspeitos até por que não conhecemos os personagens. A trama se revela complexa e conforme mais informações vão surgindo, seguimos uma corrente de suspeitas que nos levam até o real assassino. Paralelamente a este caso, a protagonista ainda tenta descobrir quem a havia drogado e estuprado em uma festa no ano anterior, um acontecimento que ela não revelara ao seu pai, mas que lutava para desvendar.
A trama da segunda temporada é a mais interessante, pois envolve o caso da explosão de um ônibus escolar, um incidente criminoso e elaborado. O destaque é que durante o seu desenvolvimento, não sabemos ao certo quem era o sabotador e muito menos qual vítima das que estavam no veículo, era o alvo. Além disso, essa trama ainda revela a intimidade e histórias de diversos personagens que já estavam mortos.
A última temporada possuiu dois arcos centrais divididos: a descoberta de um estuprador no campus da universidade local e o assassinato do reitor. Porém, os seis últimos episódios não são envolvidos por estes, sendo os casos resolvidos bem antes da season finalle, e permitindo que as histórias de todos os personagens fossem desenvolvidas até seu fechamento.
Um grande mérito das temporadas são os casos da semana, geralmente consistentes e que se entrelaçavam com os personagens ou arcos centrais, de forma que o público fica satisfeito com cada roteiro, mesmo que eles não desenvolvam tão significativamente o arco central.

PERSONAGENS

Focar a trama em um personagem é algo arriscado, pois requer que o público goste e se envolva com aquele retratado, algo conseguido com êxito aqui, pois Verônica é uma protagonista apaixonante. Inteligente, forte, madura, generosa e às vezes extremamente chata, todas as faces da protagonista eram bem desenvolvidas e reforçadas pelo talento inquestionável de Kristen Bell. E esse é um dos diferenciais do show, a série era Verônica, seus pensamentos, suas percepções e todos os coadjuvantes eram reflexos de sua visão de mundo. Mesmo assim, aqueles que orbitam em torno dela se mostram igualmente interessantes e ficamos querendo mais de suas participações. Destaque para o paizão Keith ( o único a ganhar plots próprios),  o melhor amigo Wallace, o bad boy Logan elevado ao status de protagonista , e a melhor amiga Mac, presente deste a primeira temporada mas que só se torna personagem regular na última.



CARACTERÍSTICAS

Um destaque da trama e ausente em grande parte das produções atuais, é que a série não tinha medo de ousar, o que significa seguir uma narrativa não linear e nem sempre atender as vontades do público. Por exemplo, na segunda temporada Duncan perdeu o posto de protagonista masculino e foi limado da série, pois o público preferia ter Veronica com Logan, porém isso não garantiu um bom desenvolvimento para o casal nos episódios seguintes. Neptune é retratada como uma cidade rica e com índices criminais altíssimos, e neste mundo o poder dita as regras, de forma que a moral e a justiça prevalecem em poucos momentos e às vezes de formas tortuosas. Rob Thomas se preocupa em ser realista não apenas na construção de seus personagens, mas também na contextualização destes dentro dos múltiplos cenários do show. O final da série é o maior exemplo disso, pois foge completamente ao que estamos acostumados, sendo simples e ao mesmo tempo brilhante.

 O CANCELAMENTO

Talvez a grande falha do show tenha sido a definição de seu público alvo. Veronica Mars se propôs a ser uma série adolescente, porém desde o piloto trouxe enredos sólidos e que se distanciavam do geralmente encontrado na classificação. Não havia espaço para dramas mesquinhos ou crises existenciais. Os sentimentos e relações surgiam de forma muito subjetiva nos diálogos, nas atitudes, nos olhares e sorrisos. Outro fator foram os arcos centrais que se estendiam ao longo de toda temporada. Ao que parece, os americanos tinham preguiça de acompanhar um desenvolvimento tão longo, e isso tentou ser corrigido na terceira temporada com investigações em torno de dez episódios. Além disso, a falta de destaque para os coadjuvantes fez com que o público tivesse muito pouco dos personagens com os quais eles se identificavam algo que tentou corrigir-se na metade da terceira temporada entregando mais tempo de tela a estes, porém mesmo com todas as intervenções a série não se salvou. Resumindo, a ousadia da série em termos de estrutura acabou a distanciando do seu público alvo, mas ao mesmo tempo gerando um produto de excelente qualidade.

O FILME

Logo após o término da série, a proposta do lançamento de um filme se tornou evidente, porém não ganhou força por falta de investimento. Seis anos depois, a ressurgência da proposta veio por meio de uma campanha na internet para que os fãs financiassem a produção. A meta foi atingida rapidamente e o sonho se tornará realidade em cerca de duas semanas. Em entrevista, Rob Thomas afirmou ter a pretensão de realizar uma sequência, obviamente dependendo do desempenho do primeiro filme. Outros rumores, apontam para um possível interesse da CW em produzir um spin-off do show, mesmo tendo em vista que Kristen Bell está escalada na série House of Lies.

Enfim, se você ainda não assistiu, faça uma maratona agora e não vai se arrepender. Se já viu, tenho certeza que da segunda, terceira vez vai pegar muito mais referências a todos os desenvolvimentos. E não deixe de conferir o filme que estréia dia 14 de março. Seja um marshmallow você também.

0 comentários:

Postar um comentário