Review Sleepy Hollow 2x02 - The Kindred


Sleepy Hollow parece persistente em não cair na maldição do segundo ano. Aquela em que a série nos decepciona depois de uma estréia razoável. Em seu segundo episódio desta temporada, a produção acrescenta algo há muito necessário: uma arma a altura do combate aos cavaleiros do apocalipse. Pois sim, já estava na hora de Abbie e Crane possuírem algo mais substancial no combate aos seus inimigos, evitando que o roteiro caia em soluções fáceis como banhos de luz artificial.

O grande ponto forte desse episódio (para este crítico em especial) é tornar atraente a narrativa do Frankenstein, pois simplesmente odeio essa história. Aqui, o recurso foi bem utilizado e o ingrediente final ser justamente a cabeça do  cavaleiro da Morte foi algo inteligente. A batalha envolvendo os dois e o cavaleiro da Guerra foi uma das melhores sequências do show. 

A chegada da xerife Reyes foi outro fator atrativo. Não tenho certeza de quão recorrente a personagem será, mas é interessante que exista essa barreira não sobrenatural aos planos em desenvolvimento na trama. Afinal, Abbie mal aparece em seu trabalho como tenente e passa os dias com um professor de história. Realisticamente falando, isso é no mínimo estranho e os roteiristas parecem estar atentos a isso. Para uma pessoa alheia aos acontecimentos, a presença de Crane é bastante questionável. 

A prisão de Jenny foi realmente um golpe baixo. Quem me acompanha aqui sabe o quanto a personagem é minha preferida e é a que geralmente sofre as consequências para salvar a equipe. Apesar disso, essa prisão serve como mais uma forma de aproximação das irmãs. Curiosamente, esta temporada parece vir com essa proposta de aprofundamento dos relacionamentos entre os personagens. 

Vínculos estão sendo criados e cada um está ganhando um propósito, pois finalmente Katrina e Frank parecem estar verdadeiramente integrados ao arco central. Já sabemos que a bruxa é parte do plano de Moloch para entrar nesta dimensão e a permanência dela ao lado do Cavaleiro da Morte pareceu a solução mais acertada, pois permite uma certa vantagem para as testemunhas. A surpresa ficou na inserção de Frank neste contexto, pois aquele documento assinado com sangue foi claramente um pacto, embora o mesmo não tenha percebido. O personagem teve um excelente desfecho na temporada passada, e a perspectiva de seu crescimento no show é instigante. 


0 comentários:

Postar um comentário