[Review] Reign 2x08 - Terror of the Faithful


O mundo é um lugar perigoso".- Narcisse.
Antes de tudo. Voltei! E pelo visto Reign também.

Na última review, havia comentado o quanto estava incomodando o rumo do enredo de Reign, pela exploração de arcos irritantes e o completo esquecimento de parte do elenco. E é incrível como um reajuste na dinâmica pode fazer toda diferença.  Pergunto-me quando Lola se tornou o personagem mais instigante da série e o quão errado é torcer por seu envolvimento com Narcisse. Agora, como mãe do bastardo do rei, a dama ganha força e se torna uma peça estratégica no jogo de influência da corte. Foi realmente interessante vê-la sendo manipulada por Francis e por Narcisse e ao mesmo tempo questionando sua lealdade e prioridades. Sua relação com o lorde nos envolve, por ser aquela típica atração destinada a nos machucar, e exatamente por esse sabor de perigo  que a torna tão interessante de se acompanhar.

Narcisse é outro a surpreender. Primeiro pela inteligência em questionar o assassinato de Henry. Pois ninguém mais desconfiou da troca de cavaleiros? Com tanto poder agora em mãos, suas ameaças forçam Francis a ultrapassar mais ainda sua linha moral para tentar proteger seu reino e sua família, mesmo que isso signifique forjar um crime e condenar a morte um de seus nobres. Há de se questionar o caráter nessas suas atitudes. Além disso, parabéns aos roteiristas por nos enganarem com o retorno de Henry no corpo da serva. Eu havia acreditado que a série cruzara sua fronteira sobrenatural, e agora apenas os fantasmas das filhas mortas de Catherine corroboram para essa teoria.

 O casamento de Francis e Mary começa a sofrer as consequências dos segredos e do governo. Enquanto Francis tenta proteger sua rainha das ameaças de lorde Narcisse, esta cada vez mais se aproxima de Louis. Ainda não consigo enxergar um envolvimento para ambos, até pela falta de química entre os dois atores. Pode ser impressão, mas Adelaide Kane está mais apagada nesta temporada, que  de certa forma está priorizando o tempo de tela de Toby Regbo. Mary ainda não sabe do homicídio cometido pelo seu marido, porém o amor entre eles só será testado após essa descoberta. Não podemos esquecer que ela também tinha suas intenções de matar Henry e que ambos possuem seus pecados. É interessante isso que a série propõe, pois por mais elevado que seja o caráter dos personagens, ambos já cometeram coisas terríveis.

Em meio a repressão protestante e o desgaste do casamento real, a chegada de Claude age como uma forma de agregação para Catherine, Bash e Kenna, tão alheios a trama principal. Não simpatizei tanto com a princesa, não por ser uma personagem ruim, mas devido a atuação forçada da atriz que chega a incomodar. Porém, alguém entendeu que houve incesto entre ela e o seu irmão bastardo? E por falar em Bash, cada vez mais torço pelo seu romance com Kenna, que até já esqueci que ele costumava ser apaixonado por Mary.

Coroa real: A abertura voltou.

0 comentários:

Postar um comentário