[Top]As melhores séries da temporada 20014/2015


Fechando mais um ano de existência do blog, assim como no último aniversário,  aqui se encontra a lista com as melhores séries dessa temporada. Lembrando mais uma vez que desse conjunto, mais do que as minhas preferências, são séries que criticamente eu julgo como bem produzidas, elaboradas e que são altamente recomendáveis. Concorda com as indicações? Tem alguma sugestão? Coloca nos comentários e quem sabe ano que vem sua sugestão não aparece por aqui. E só pra avisar, o texto não contém spoilers.

10. The Originals (S2) - CW


Esquecendo totalmente sua série mãe, em seu segundo ano, The Originals adentrou profundamente nos conflitos familiares da família Mikaelson e pra isso não poupou esforços em convocar mãe, pai, tia, irmãos perdidos e todo mundo que estava faltando. E apesar de algumas escorregadas ao longo do processo, conseguiu concluir com o mesmo excelente patamar do primeiro ano. Resta saber se após explorar todo o núcleo familiar, a série manterá o fôlego sem se tornar repetitiva em seus conflitos.

9. Empire (S01)- Fox


Aproveitando grande parte da experiência com a finalizada Glee (emoji triste) , A Fox investiu em um drama musical muito mais adulto e estruturado e com toda cara de novelão do Aguilnaldo Silva (cof cof Império). Com um enredo sólido, personagens cativantes, excelentes atuações, Empire fez história ao ver sua audiência crescer progressivamente ao longo da temporada e ter sua trilha sonora barrando até a Madonna no ranking da Billboard.

8. Narcos (S01)- Netflix


Retratando o tráfico internacional de cocaína nos anos 80 por meio da figura de Pablo Escobar, apesar de uma série, Narcos funciona também como um documentário com over voices fazendo paralelos entre fatos históricos e a ficção, além de englobar em sua estrutura fotos e gravações dos verdadeiros personagens envolvidos na trama. Dinâmica, a produção também faz parte dor processo de globalização do canal, pois ao mesmo tempo que tenta alcançar o público latino, mantém o pé na estrutura americana.

7. Felizes para Sempre? (S01)- Globo



Instigante, Felizes para Sempre? é uma indagação sobre a realidade do casal após o final da história. Com atores renomados, apostando em temas polêmicos e personagens controversos mas principalmente humanos, a mini-série da Globo merece atenção por se distanciar do padrão de novelas da emissora e trazer ficção pautada na ousadia estética e textual. Uma pena não ter uma segunda temporada.

6. Marvel's Daredevil (S01)- Netflix


Com a banalização da produção de séries de super heróis, Daredevil se sobressai por fugir aos clássicos clichês e frases de efeito e trazer um ritmo verossímil (na medida do possível), pois não temos um herói a prova de balas ou com mocinhas de desmaiam no momento exato. Densa, a série  não traça uma fronteira entre o bem e o mal ou certo e errado. E isso é uma das melhores coisas em seu roteiro.

5. Sense8 (S01)- Netflix



Uma ideia ousada que só funcionaria em um formato como o proposto pela Netflix, Sense8 mergulha o telespectador em um mar de perguntas e teorias, e apesar de não se importar em entregar respostas, surpreende devido a excelente execução e a um mar de personagens envolventes e cativantes. Em doze episódios, é incrível o quanto você se enxerga se importando com aquelas pessoas ao ponto de não poder escolher o seu preferido. Além disso, o show possui uma trilha sonora incrível.

4. My Mad Fat Diary (S03)- E4


Encerrando seu ultimo ano perfeitamente, My Mad Fat Diary voltou para apenas três gloriosos episódios. Com lágrimas nos olhos desde o primeiro, acompanhamos ao dilema de Ray diante das perspectivas em entrar na universidade e ter que deixar aquele grupo que foi o seu mundo e a ajudou a superar os momentos mais difíceis de sua reabilitação.

3. Hannibal (S03)- NBC


Também em seu último ano, Hannibal respondeu as grandes dúvidas da sangrenta final da segunda temporada e logo após mergulhou de cabeça em uma releitura de livro Red Dragon, que inspira o show. Para isso, a produção não mediu esforços em dar um toque pessoal a narrativa e ambientando-la na atmosfera fusca da série. Simplesmente vai deixar saudades e merecia ter uma quarta temporada.

2. How to get away with Murder (S01)-NBC


Valendo-se de clichês sobre crimes de mistério, How to get away with murder se destaca justamente por não ficar apenas na premissa de assassino desconhecido e teorias de conspirações. Ao instigar sobre futuros acontecimentos e entregar ao mesmo tempo que esconde, em cada episódio a série deixa aquele gosto de quero mais. Acrescenta-se a isso a a excelente atuação de Viola Davis, ganhadora do Emmy desse ano, simplesmente magnifica em cada cena.

1. Mr. Robot (S01)- USA


Antes de mais nada, Mr. Robot é uma dura critica a sociedade capitalista e a forma como estamos vivendo, manipulados pelas grandes corporações e a mídia. Com personagens complexos, casos da semana que adicionam e interagem com a trama principal, além de nos mergulhar em uma dura reflexão psicológica por meio das paranoias de Elliot, Mr Robot ainda possui um trabalho técnico belíssimo com fotografia e direção claustrofóbicas e ótimas atuações. Simplesmente, a melhor coisa produzida nesse ano.


0 comentários:

Postar um comentário